Dicas para comprar seu sofá

O consumidor ao comprar um sofá deve ficar atento:
Ao tipo de uso, se é para sala de estar, home cinema, quarto de hóspedes, escritório, etc. Estas primeiras considerações irão direcionar as características mais adequadas para cada uso. Por exemplo, se é para um home cinema o sofá pode ser mais profundo, mais inclinado ou reclinável, possuir uma chaise-longue acoplada ou até ser um sofá-cama.
Ao conforto, sentando no produto, nunca compre um sofá sem testar . Se for sofá-cama não tenha vergonha e faça um “teste-drive”, deite-se no produto. Não se esqueça que existem vários biotipos, é preciso achar o sofá que se encaixe melhor ao seu.
À qualidade e ao tipo da estrutura e da espuma. Há estruturas em madeira de reflorestamento, metal e até compensados. As espumas podem apresentar densidades variadas para cada tipo de sofá, é comum um mesmo produto apresentar uma espuma de densidade mais firme no assento e mais leve nos braços, favorecendo o tato. Não há uma fórmula ideal, o que existe são diferentes resultados a depender de como o produto foi construído e que materiais foram empregados na sua confecção. Para o assento, por exemplo, escolha entre o despojamento e a maleabilidade dos flocos de espuma, a rigidez das espumas de alta densidade, a flexibilidade de molas ou o suporte mais firme de percintas elásticas. O encosto também pode apresentar diferentes densidades de espuma ou até ser só preenchido com manta acrílica dando um efeito de se reclinar em uma nuvem. Pequenas almofadas além do efeito decorativo sempre complementam o conforto.
Ao revestimento, já que este é parte da personalidade do produto. Além de uma decisão estética, o revestimento está diretamente ligado ao ambiente e tipo de uso. Por exemplo, se desejar um produto para uso comercial, escolha tecidos de fácil limpeza como os couros sintéticos; se tiver crianças, os modelos com capas removíveis podem salvar o seu produto de vários acidentes; tecidos mais trabalhados e com texturas são indicados para salas de estar, pois é um ambiente de uso mais esporádico; já os de toque mais macios se encaixam melhor em home cinemas. O importante em qualquer caso é ficar atento à composição do produto e sua forma de limpeza, seguindo as instruções corretamente é possível aumentar a vida útil do revestimento de seu estofado.
Design e Cor também devem ser levados em consideração, pois o sofá é o elemento principal do ambiente. É ele quem define o estilo do morador: Sofás baixos e profundos dão um toque mais moderno, tipo “lounge”. Sofás mais altos e com braços arredondados dão um toque mais tradicional. Tecidos lisos e de cor única são mais modernos já os tecidos com muita textura aquecem o ambiente e passam um visual mais elaborado. Escolher as poltronas também é uma tarefa à parte, o gosto pessoal deve ser respeitado, mas é sempre bom consultar um profissional para não errar nas combinações de estampas e cores, o mais importante é a harmonia do conjunto.
Seguindo as dicas acima, fica mais fácil escolher o seu sofá, mas o que a maioria das pessoas esquecem é um detalhe crucial que pode mudar toda a decisão final. Fique atento às dimensões do produto e ao seu espaço. Um sofá não deve atravancar a circulação ou não deixar espaço para as mesas de apoio. Cuidado com o efeito “Elefante Branco” em que o sofá ocupa quase todo o ambiente. Muitas vezes é melhor coordenar um tamanho de sofá, menor do que o sonhado com poltronas, para acrescentar maior mobilidade e área de respiro visual.
Para montagem de home cinemas, também devemos ficar atentos á distância entre o sofá e a televisão, por questões não só de imagem mas também de acústica. Existe uma regra fácil para saber se o sofá e a televisão estão com a distância correta: (tamanho da tela em polegadas)X 2,54 X 4 = a distância em centímetros entre o sofá e a TV. Por exemplo, uma TV de 21 polegadas deve estar a 213 cm de distância.
Estofados geralmente são produtos não desmontáveis e bastante volumosos. Desta forma não se esqueçam de verificar se o produto tem possibilidade de ser transportado até o ambiente final. Meça os vãos das portas, altura, frente e profundidade do elevador, corredores de acesso, escadas e até o tamanho da janela. É muito comum ter que se contratar serviços de içamento, (isso mesmo, içar o produto pelo lado de fora para entrar pela janela) principalmente em prédios mais novos e de plantas mais enxutas.

Fonte /www.tokstok.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *